Os eternos em geral são conhecidos por serem extremamente poderosos e pelos seus grandes feitos, mas ao longo da história alguns eternos esqueceram que existe um limite do quão incrível eles podem ser e ultrapassaram esse limite, hoje vamos falar de um deles o Ikaeden.

Os eternos viviam num planeta em harmonia, até a chegada dos Celestiais ou Deuses do Espaço, esses celestiais destruíram o mundo dos eternos e mataram suas esposas os transformando em seus servos, depois dividiram os eternos em naves e ordenaram que estes fossem evoluir os seres de outros planetas.

Ikaeden era líder de uma dessas naves, ele e sua tripulação percorreram o espaço até encontrar a Terra, que na época era habitada por seres primitivos semelhantes a macacos, eles escolhem uma fêmea para ver se poderiam evoluir aquela espécie e com seus aparelhos super avançados conseguem,dando origem a uma humana chamada Jeska.

Apesar de ter a aparência de uma humana, Jeska não tinha inteligência o suficiente para compreender Ikaeden, que tentava se comunicar com ela, então eles utilizam um aparelho similar a uma maçã chamado “Apple” para inserir inteligência na mente de Jeska.

Jeska agora podia compreende-los mas não podia falar, visto que a experiência havia dado certo, os eternos fizeram o mesmo procedimento com todos os habitantes do planeta a qual eles passaram a chamar de “Deviantes”.

Os Deviantes foram escravizados pelos eternos, os homens foram obrigados a iniciar a construção de grandes pirâmides, e as mulheres a pedido de grande parte da tripulação, Ikaeden as sedeu para que os eternos pudessem nutrir seus desejos sexuais visto que suas esposas foram mortas.

A maioria dos eternos temia que os Celestiais fossem os castigar por terem relações com as fêmeas Deviantes  incluindo o braço direito de Ikaeden, Kurassus, eles tratavam as mulheres apenas como objeto sexual, porém alguns eternos começaram a se apegar emocionalmente a suas fêmeas, e um desses foi o próprio Ikaeden que se apaixonou por Jeska.

Jeska ainda não podia falar, então quando não havia ninguém olhando ela pegou o Apple e usou em si mesma para adquirir esse dom, mas Kurassus descobriu e exigiu que Ikaeden a punisse com a morte,Ikaeden poupou Jeska o que resultou no ódio de Kurassus.

Ao ver Jeska falando outros Eternos utilizaram o Apple em suas companheiras o que irritou ainda mais Kurassus que por si só tentou subjugar um eterno, Ikaeden surgiu na hora e os dois entraram numa sangrenta luta a qual resultou na morte de Kurassus, que foi mandado para a câmera eterna afim de permanecer inativo. (Na HQ um eterno só poderia ser morto verdadeiramente com a destruição de seu cérebro, fraqueza que foi retirada dos eternos do universo 616).

O objetivo da pirâmide era chamar os celestiais afim de que esses julgassem o planeta, e ela estava quase pronta, os eternos não teriam que se preocupar com a represália dos Celestiais desde que não reproduzissem, os eternos em geral tomavam esse cuidado, porém para atender um desejo de Jeska, Ikaeden fez um jardim para sua amada a qual eles batizaram de “Jardim do Éden”, o local se torna íntimo para os dois.

Os Deviantes machos estavam enfurecidos, apesar de não falar, mostravam rebeldia e ódio com relação aos eternos tomarem suas fêmeas e os escravizarem,nesse mesmo período um eterno que havia sido traído pela Deviante liga a câmara eterna revivendo Kurassus, e Jeska revelou para Ikaeden que estava grávida.

Ikaeden não tinha muito tempo para pensar, visto que a pirâmide estava quase pronta os Celestiais chegariam em breve, abortar para ele não era uma opção, então ele decidiu fazer algo que ninguém jamais fez ou faria novamente…peitar um Celestial.

Kurassus havia iniciado uma rebelião na nave fazendo com que todos os eternos se voltassem contra Ikaeden, ele também usou o Apple nos Deviantes homens e os ordenou matar Ikaeden, com alguns aliados (dois) Ikaeden lutou contra um exército de Eternos e Deviantes com seus animais de estimação  (monstros enormes).

Ikaeden já ferido revelou as más intenções de Kurassus ao líder Deviante que se alto proclamava “Kraa”, os dois então se aliaram, metade do problema estava resolvido, mas quando Ikaeden foi ver se Jeska estava bem, a encontrou num estado lamentável, coberta por uma manta (as deviantes andavam nuas), chorando com medo dos deuses do espaço.

Acontece que Kurassus havia seduzido Jeska a usar o poder total Apple para adquirir sabedoria ao nível dos Celestiais, vendo isso como uma oportunidade de ajudar o marido Jeska sedeu, porém isso fritou seu cérebro e a tornou uma fanática religiosa.

Isso irritou ao extremo Ikaeden que novamente entrou num combate contra Kurassus ao qual ele se referiu como “Cobra”, mesmo ferido Ikaeden destruiu o corpo de Kurassus deixando apenas a cabeça para que ele sofresse a destruição vinda dos Celestiais, depois Ikaeden destruiu a ponta da pirâmide a qual chamaria os Celestiais.

Ikaeden estava esgotado e ferido, porém seu esforço não impediu que um celestial chegasse a Terra, Ikaeden ainda tinha um senso de proteção enorme, precisava proteger os Deviantes ao qual ele firmou uma parceria, precisava proteger os eternos que foram leais a ele, e precisava proteger Jeska e a criança(que mais tarde se tornaria o eterno chamado “Ikaris”) que ela carregava, sem saída ele propôs ao Celestial que também “comeria da maçã” se tornando um humano fanático igual a Jeska, e já que a criança cresceria também como uma fanática, os celestiais não teriam problemas.

O Celestial aceitou a proposta e Ikaeden também utilizou todo o Apple em si, e junto com a esposa foi levado ao Polo sul (lugar que mais tarde se tornaria Olímpia lar dos eternos da Terra).

Você com certeza reconhece alguns personagens não é ? A história é praticamente uma versão de Adão e Eva, e mostra o potencial que apenas um eterno tem, incrível né ? Vamos esperar para que Ikaeden volte mais pra frente.

Vida longa e próspera
  • Luis Alves TV

    Texto bem escrito como sempre véi!
    Interessante meio que usar como “base” o livro de Gênesis, da Bíblia.

  • Giane silva

    Ótimo texto! Gostei..

  • Yves Augusto

    Muito bom texto em. boas análises