game-of-thrones-daenerys-targaryanEm 2016, mais de 23 milhões de pessoas assistiram cada episódio de Game of Thrones, ansiosos pra descobrir qual seria a próxima e terrível morte. Mas você sabia que alguns dos enredos mais interessantes, na verdade, se passaram nos bastidores? Dê uma olhada em algumas das verdades pouco conhecidas do hit de fantasia da HBO. A propósito: alerta spoiler.

Uma pergunta pode mudar tudogeorge-rr-martin

O autor George R. R. Martin foi notoriamente relutante em adaptar as suas Crônicas de Gelo e Fogo por muito tempo porque ele não queria que a versão da tevê manchasse o brilho de seus livros. Então, quando David Benioff e D. B. Weiss fizeram a oferta da HBO, Martin concordou com uma condição: eles tiveram que responder a uma pergunta. Ele lhes perguntou quem eles acreditavam que eram os verdadeiros pais de Jon Snow e quando Benioff e Weiss deram a resposta correta, Martin deu a sua bênção. Enquanto o resto do mundo finalmente descobriu o segredo durante o final da sexta temporada que Jon é filho de Rhaegar Targaryen e Lyanna Stark, temos de admirar que Benioff e Weiss fizeram a aposta certa há muitos anos atrás.

HBO quase cancelou o projetogame-of-thrones-daenerys-targaryan

Você leu certo: o episódio piloto original não foi tão bom quanto o esperado. Os executivos e produtores da HBO ficaram tão insatisfeitos que quase encerraram o show antes dele começar. A atriz Sophie Turner disse: “Nós tivemos que re-filmar basicamente tudo, porque era muito ruim”. Os cineastas também fizeram grandes mudanças no elenco. Notavelmente, Emilia Clarke substitui Tamzin Merchant no papel de Daenerys Targaryen e Michelle Fairley assumiu a personagem de Jennifer Ehle, Catelyn Stark. O piloto original nunca foi ao ar, o que é uma vergonha porque nós realmente gostaríamos de ver a participação especial de George R. R. Martin durante a cena do casamento da Daenerys. “Foi, infelizmente, deixado na sala de edição”, explicou Martin. “Eu era um nobre pentoshi no fundo, usando um chapéu gigante.”

Parabéns, todo mundo te odeia!game-of-thrones-joffrey-baratheon

Até Ramsay Snow surgir durante a terceira temporada, Joffrey Baratheon – Jack Gleeson – foi talvez o personagem mais universalmente desprezado do show. O ator irlandês fez um trabalho tão convincente como o rei sádico, que Martin enviou-lhe esta nota: “Parabéns pela sua performance maravilhosa, todo mundo te odeia!” Imagina o sorriso do psicopata.

Me nem nesagame-of-thrones-khal-drogo

Embora Martin só tenha criado um esboço rudimentar pras línguas fictícias de seus romances, os produtores de Game of Thrones precisaram de um vocabulário muito mais amplo pro show. Eles foram até o fundador da Language Creation Society, David J. Peterson, e ele criou idiomas inteiros pra ambos dothraki e valiriano, incluindo as regras gramaticais e guias de pronúncia. Se você quiser aprender uma ou outra língua por si mesmo, comece aqui [http://www.dothraki.org/]. E você ganha um ponto extra se traduzir a frase acima.

O Casamento Vermelho realmente aconteceujantar-negro

Bem, mais ou menos. Martin frequentemente busca a história real como inspiração pros seus livros e um incidente desagradável na história escocesa serviu de inspiração pro infame Casamento Vermelho. Em 1440, William, o Conde de Douglas de 16 anos e seu irmão de 10 anos foram convidados pra um banquete com Jaime, o jovem Rei da Escócia. Os conselheiros do rei arrastaram o jovem conde e seu irmão, deram-lhes um julgamento simulado e depois decapitaram ambos. O incidente mais tarde seria conhecido como “O Jantar Negro”. Da mesma forma, o Casamento Púrpura, onde Joffrey finalmente morre, foi baseado num incidente real: o envenenamento e a morte do príncipe da Inglaterra, Eustácio IV, numa festa em 1153.

Às vezes os fãs fazem o dever de casagame-of-thrones-howland-reed

Enquanto Martin criou um mundo exuberante, vibrante e detalhado em As Crônicas de Gelo e Fogo, ele ocasionalmente deixou pontas soltas. Como resultado, Benioff e Weiss, por vezes, tiveram que usar sua própria imaginação – ou a dos outros – pra preencher as lacunas. Em um exemplo de destaque da sexta temporada, os figurinistas do show foram incumbidos de criar uma fivela com um brasão pra Howland Reed – interpretado por Leo Woodruff – usar durante as cenas de flashback da Torre da Alegria. Martin havia descrito nos livros um brasão meio jacaré, meio “lagarto-leão”, mas ele nunca ofereceu uma descrição completa. Felizmente, os fãs já criaram inúmeras obras de arte com base na obra de Martin durante os anos e os produtores devem ter ficado impressionados com a imagem de pelo menos uma delas – tanto que até a aproveitaram pra série [http://gameofthrones.wikia.com/wiki/House_Reed].

Cavalaria

Na sexta temporada, durante a carga da cavalaria de tirar o fôlego da Batalha dos Bastardos, Jon Snow – Kit Harington – estava sozinho no campo de batalha enquanto os soldados de Ramsay Bolton – Iwan Rheon – e cavalgavam em sua direção a uma velocidade vertiginosa. Mas o exército de Snow, de repente, surge atrás dele, protagonizando uma das mais impressionantes cenas de batalha de todos os tempos. Se você pensou que tudo foi truques de tela, devo avisar que estava errado. Os cineastas revelaram em um vídeo que aqueles eram 80 cavalos reais e ao vivo [https://www.youtube.com/watch?v=B93k4uhpf7g] em investida contra Harrington a pleno galope.

Lady teve um final felizgame-of-thrones-ned-stark-e-lady

Um dos momentos mais comoventes de Game of Thrones veio durante a primeira temporada, quando o príncipe Joffrey ordena a morte da amada loba gigante de Arya Stark, Nymeria. Quando os soldados Lannister não conseguem localizá-la, Rainha Cersei – Lena Headey – ordena que a loba de Sansa, Lady, seja morta em seu lugar. Apesar de Ned Stark – Sean Bean – dar Lady uma morte rápida e misericordiosa ao gentil filhote, Zunni, a Inuit do Norte que interpreta o gigantesco animal, teve um final mais feliz: a atriz Sophie Turner se sentiu tão conectada à cadela que a adotou durante as filmagens.

Que os corpos preencham o chão

Como que os produtores criaram a impressionante pilha de corpos durante a Batalha de Winterfell na sexta temporada? Um vídeo da HBO revela que todos os corpos eram manequins de tamanho natural, e não bonecos digitais. A HBO adquiriu centenas de manequins, vestiu-os com a armadura das casas Umber e Bolton, revestiu-os com lama e sangue falso e empilharam-nos num gigantesco monte de cadáveres. Até mesmo os cavalos mortos entre os homens eram manequins equipados com selas.

Mais do que os olhos veemgame-of-thrones-arya-stark

N’As Crônicas de Gelo e Fogo, Daenerys Targaryen – Emilia Clarke – e seu irmão Viserys – Harry Lloyd – têm olhos roxos e os cineastas de Game of Thrones planejaram lentes coloridas pros atores. Infelizmente, as lentes de contatos roxas afetaram Clarke tão negativamente, que os produtores decidiram descartá-las e refilmar as cenas com seus olhos azuis naturais. Além disso, durante a maior parte da sexta temporada, Arya Stark – Maisie Williams – está cega e, pra retratar com precisão o papel, Williams usou lentes completamente opacas de 16mm de espessura nas cenas de diálogos e um outro par idêntico, mas com um furo no centro durante as cenas de luta.

1% é Redator desse site, mas aqueles 99% é Vagabundo! :v