2016-11-10-5Lembra quando todo mundo enlouqueceu sobre a cena de ataque do urso n’O Regresso? Foi em parte porque realmente parecia que o urso estava tentando fazer muito mais do que apenas comer Leo, mas principalmente porque tudo parecia incrivelmente real. Acontece que o urso era totalmente CGI e Leo é um excelente ator. Ao contrário dessa cena, no entanto, muitos outros momentos dos filmes parecem ser irreais e foram realmente feitos com efeitos práticos e em condições muito reais – que às vezes desafiam a morte. Aqui estão alguns exemplos.

A cena do avião em Missão: Impossível – Nação Secreta

A franquia Missão: Impossível se tornou o legado de Tom Cruise, principalmente porque ele faz muito do seu próprio trabalho de dublê. Cada filme desafia níveis ridiculamente altos de ação e em Não Secreta de 2015, Cruise foi ao auge com uma manobra irresponsavelmente louca: a cena – em destaque no marketing do filme – na qual ele se pendura do lado de fora de um avião de carga durante a decolagem e voa pro céu. Apesar dos perigos controláveis envolvidos com essa cena serem óbvias, Cruise poderia ter morrido se um pássaro aleatório voasse na direção errada. Então eles tiveram que fazer tudo numa única tomada, certo? Pense de novo. Cruise disse ao Yahoo! Movies: “Eu fiz isso oito vezes.” Existem atores dedicados e, acima disso, existe o amor de Tom Cruise pela Missão: Impossível.

A fuga de Bane em O Cavaleiro das Trevas Ressurge

O amor por efeitos práticos de Christopher Nolan não é segredo – lembra do caminhão capotando na rua em Cavaleiro das Trevas? Surpreendente, não? Ainda mais surpreendente foi a cena de abertura d’O Cavaleiro das Trevas Ressurge, quando Bane escapa de um avião depois de explodi-lo ao meio e ser puxado pelos capangas pendurados em cordas. Impossível, certo? Quando discutiu a cena no Tribeca Film Festival, Nolan revelou que derrubou um avião real do céu e eles fizeram tudo isso em dois dias graças aos membros da equipe “que trabalharam durante meses”. Isso significa que pessoas reais explodiram um avião real no céu pra um filme sobre um cara que se veste de morcego e é super-bom em caratê. Parece perfeitamente razoável.

Perseguição de carros em À Prova de Morte

Zoe Bell é uma dublê incrível e chamou a atenção de Quentin Tarantino quando trabalhou como dublê de Uma Thurman em Kill Bill. O diretor contratou-a pra À Prova de Morte – sua contribuição pra homenagem aos filmes B dos anos 70, Grindhouse. Na cena de perseguição final, Bell passou seis semanas surpreendentemente não morrendo enquanto estava amarrada ao capô de um Dodge Challenger acelerando pelas estradas desoladas do Leste Europeu. O resultado é uma sequência angustiante em que ela se agarra ao capô enquanto Kurt Russell bate seu carro contra o das protagonistas. Ela não se feriu, mas aposto que muita gente se borrou nas salas de cinema.

O traje planador em Caçadores de Emoção: Além do Limite

Nem todo mundo estava convencido de que um remake de Caçadores de Emoção era necessário, então foi provavelmente por isso que os cineastas do reboot de 2015 decidiram embalá-lo com manobras perigosas e reais. Eles estenderam a mão pra alguns dos melhores atletas extremos do mundo e perguntaram se eles não me importariam de estar num filme onde um grupo de surfistas rouba um banco. A cena do traje planador, em particular, foi protagonizada por quatro atletas que fizeram 60 saltos, tudo ao mesmo tempo e indo mais rápido do que 150 quilômetros por hora. Aparentemente, arriscar a própria vida nunca foi tão divertido.

O helicóptero em True Lies

Jamie Lee Curtis ganhou um Globo de Ouro de 1994 por True Lies, mas ela provavelmente não teve dificuldades em retratar o puro terror em uma cena. É aquela em que Arnold Schwarzenegger arranca a donzela do teto solar de uma limusine em um helicóptero em movimento enquanto o carro mergulha no oceano. Curtis disse que ela não costuma falar sobre acrobacias porque “arruína a experiência”, mas revelou que realmente estava pendurada no céu. No entanto, ela também reconheceu que sua dublê, Donna Keegan, também trabalhou na cena. Curtis disse: “Eu tive o mesmo ponto de vista que um dublê tem várias vezes.”

Luta no helicóptero em Adrenalina

Jason Statham não brincou na hora de por a sua vida em risco em Adrenalina de 2006. No final memorável do filme, ele se pendura num helicóptero no meio de uma luta. Embora ele tenha terminado a cena sem machucados, sua co-estrela Pablo Cantillo machucou a cabeça e precisou levar pontos. Mas como os cineastas usaram uma abordagem “cinéma vérité” – filme estilo documentário – pro filme, teria sido uma verdadeira vergonha perder a credibilidade com CGI barato logo no final.

Pole dance em Mad Max: Estrada da Fúria

Quase todas as sequências de ação de Mad Max: Estrada da Fúria de 2015 foram filmadas com dublês humanos, inclusive a batalha final. Na cena caótica, bandidos disparam armas enquanto giram em varas gigantes montadas em veículos em alta velocidade. O coordenador de dublês Guy Norris disse à Rolling Stone que um artista do Cirque du Soleil treinou os dublês nas “varas chinesas” durante oito semanas. Isso é uma forma interessante dizer: os atores foram repetidamente esmagados no chão e atropelados por pneus em alta velocidade. O filme inteiro é uma adrenalina incrível e o fato de que esta cena foi filmada por pessoas reais – que saíram vivas – só o torna ainda mais incrível.

1% é Redator desse site, mas aqueles 99% é Vagabundo! :v