Geralmente, a morte de um personagem principal tem um enorme impacto sobre a história de um filme. Estas mortes conduzem a trama e as motivações dos outros personagens pelo resto do filme ou fornecem algum tipo de encerramento. Às vezes, porém, os filmes apenas matam um personagem importante pelo valor de choque daquele momento. Esse tipo de morte realmente não tem qualquer impacto sobre o resto da história, apenas frustração.

Jazz – Transformers1

Quando foi anunciado pela primeira vez que um filme de Transformers estava em produção, os fãs da franquia se alegraram. Em seguida, foi anunciado que seria dirigido por Michael Bay e todos os fãs perderam as esperanças. Os filmes de Bay podem ser bem-sucedidos, mas também são apenas barulhentos e estúpidos. Um exemplo perfeito do quão pouco os personagens importam nesses filmes é a morte de Jazz no primeiro filme Transformers. Durante a luta final com os Decepticons, Jazz é rasgado ao meio por Megatron. Não é um grande momento, porém. Isso acontece rapidamente e o filme continua se movendo. O líder Autobot, Optimus Prime, menciona brevemente Jazz no final do filme, mas ninguém parece se importar. Mesmo quando Optimus menciona-o, ele nem sequer soa triste. Com base no quão irritantes alguns dos outros Autobots são, Optimus deveria estar muito chateado com a perda de um dos personagens menos desagradáveis.

Boba Fett – Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi2

Nunca houve um personagem com tanta presença e tanta insignificância quanto Boba Fett. Tecnicamente, ele apareceu pela primeira vez no Star Wars Holiday Special, mas fez sua estreia cinematográfica n’O Império Contra-Ataca. Ele era um mercenário misterioso, contratado pelo próprio Darth Vader pra capturar Han Solo e seus aliados. Em seguida, o impossível aconteceu e Boba Fett teve êxito em sua missão. Ele reapareceu no início d’O Retorno do Jedi e morreu da forma mais pastelona possível. Han Solo cego esbarrou em Fett acidentalmente, enviando o caçador de recompensas pro mortal Sarlacc – e ninguém nunca mais tocou no assunto. Você acha que Han ou Chewie comentariam “nossa, que sorte”! Nem isso. Por que George Lucas se incomodou em botá-lo no filme? Se as cenas de Boba Fett fossem cortadas d’O Retorno do Jedi, você nem iria nem perceber.

Johnny Cage – Mortal Kombat: Aniquilação3

Games não costumam fazer grandes filmes, mas a primeira adaptação do Mortal Kombat surpreendeu. Claro, não é uma obra-prima, mas é uma hora e meia de diversão. Ele capturou a essência do jogo e incluiu todos os personagens principais. A sequência, por outro lado, foi só mais um filme de um game, o que equivale a dizer que foi terrível. Um dos seus maiores pecados é que Shao Kahn mata Johnny Cage na cena de abertura. Kage foi um dos três heróis principais do primeiro filme e o cara que derrotou Goro numa das cenas mais memoráveis. Mas ele mal consegue passar dos créditos de abertura na sequência. Pior ainda, todo mundo se esquece dele rapidamente. Sonya grita seu nome e, em seguida, segue sua vida. Parece que os cineastas estão tentando mostrar que Shao Kahn é uma grande ameaça ao matar um personagem importante, mas o fato dele conquistar a Terra em minutos já seria o suficiente.

Ciclope – X-Men 3: O Confronto Final4

Nos quadrinhos, Ciclope é um dos principais membros dos X-Men. Ele é um dos primeiros alunos do Professor X e geralmente é o líder da equipe. Nos filmes, Ciclope nunca teve holofotes, especialmente em X-Men 2, onde foi sequestrado e desapareceu por metade do filme. Fãs esperaram um papel maior no terceiro filme, especialmente quando a ressurreição da Jean Grey como a Fênix Negra foi anunciada – e Ciclope desempenhou um importante papel nessa história nos quadrinhos. Então, X-Men 3 saiu e Ciclope morreu no início do filme – e isso não teve nenhum impacto sobre o enredo, considerando o fato de que ninguém realmente deu a mínima. Aparentemente, um de seus amigos mais antigos e mais próximos desaparece e os X-Men ficam tipo “ele provavelmente está morto, oh puxa.”

Dr. King Schultz – Django Livre5

Ao contrário de outras entradas nesta lista, a morte do Dr. King Schultz é um grande momento em Django Livre. Ele e Django estavam quase libertando Broomhilda de Calvin Candie, um dono de escravos brutal. Infelizmente, eles são capturados tentando enganar Candie, que então tenta extorquir uma soma enorme de dinheiro de Schultz e Django. O vilão quase venceu, mas abusou da sorte quando exigiu que Schulz apertasse sua mão pra selar o acordo. Insultado, Schultz atira em Candie e começa um dos tiroteios mais brutais do filme, durante o qual Schultz é imediatamente morto. Contudo, após a sua morte, Django parece mais completo do que antes. Quando retornou à fazenda, Django facilmente eliminou todos os homens de Calvin Candie. O fato de que ele tinha um amigo a menos não interfere em nada. É como se Schultz estivesse lá apenas pra dar um sotaque alemão ao filme.

Duke – G. I. Joe: Retaliação6

Como Transformers, G.I. Joe foi uma série de desenhos animados e brinquedos de sucesso na década de 80. A Paramount tentou trazer a franquia pros cinemas com A Origem de Cobra e, apesar de não ter sido um fracasso, também não foi um grande sucesso. A Paramount tentou uma sequência, G.I. Joe: Retaliação e praticamente cortou todo o elenco do primeiro filme. O único retorno foi Channing Tatum, reprisando seu papel como Duke, o personagem principal do primeiro filme. E ele morreu nos primeiros 20 minutos da sequência. Ele realmente só aparece pra lembrarmos que existiu um anterior e pra informar que a sequência está cagando pra isso. Após sua morte, o nome de Duke é mencionado talvez uma ou duas vezes. Ele é substituído por Roadblock – The Rock interpretando The Rock, como sempre. Ninguém amou o primeiro filme, então por que não fizeram algo totalmente novo? Até Velozes e Furiosos 3 teve mais respeito.